OUÇA AO VIVO!
CABA NÃO MUNDÃO 05:00h às 06:55h
Tempo limpo 17° | Vilhena - RO   00:00:00 | 05 de Julho
OUÇA AO VIVO
CABA NÃO MUNDÃO 05:00h às 06:55h
26/05/2022 09:08:58

Você sabia que cães também podem ter gengivite? Saiba como prevenir

Gengivite não é apenas doença dos seres humanos. Dores, sangramento e irritação estão entre os principais sintomas dessa inflamação que afeta também a gengiva dos cães. O problema é comum e pode ser prevenido, mas, caso seja confirmado, é preciso de acompanhamento veterinário e medicação para o combate da infecção. “O ideal é cuidar para que os cães não desenvolvam inflamações e infecções na boca. Para isso, é preciso sempre estar atento à higienização bucal dos animais, que é a melhor forma de prevenir diversos problemas de saúde”, explica a médica veterinária e analista técnica de marketing da linha de pets da Syntec do Brasil, Suzana Melo.

De acordo com a pesquisa Radar Pet, da Comissão de Animais de Companhia, do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal, a preocupação de tutores com a saúde de seus pets aumenta cada vez mais. Segundo a pesquisa, 68% das visitas ao veterinário em 2021 foram para consultas preventivas e 54% para consultas diagnósticas. “A saúde dos animais de companhia tem sido tão importante no lar quanto das pessoas. Afinal, os pets são membros da família. Também existe uma grande preocupação com o envelhecimento do pet e o cuidado com a saúde preventiva dos animais”, lembra a veterinária.

Suzana alerta que as visitas ao veterinário devem ser periódicas. No entanto, em casos de problemas já existentes, essa rotina deve ser ainda mais eficaz. “Ao menor sinal de infecção é preciso procurar um especialista. Apenas ele pode dizer qual o problema do cão e como tratá-lo. Em hipótese alguma os tutores devem medicar seus pets por conta própria. Isso pode ser muito prejudicial ao pet”.

A gengivite ocorre devido ao acúmulo de placa bacteriana nos dentes dos cães e provocam vermelhidão, mau hálito, irritabilidade, desconforto, dificuldade para se alimentar e inchaço gengival. “A gengiva inflamada pode comprometer a saúde do pet em diversos aspectos. Como a região fica sensível e dolorida, muitas vezes o animal não consegue mastigar direito os alimentos. Sendo assim, a tendência é que coma menos e, com baixa de nutrientes, pode desenvolver outras doenças”, esclarece a especialista da Syntec.

O tratamento é simples: vai desde a escovação e limpeza, em casos menos graves, até remédios para gengivite e, em casos mais graves, à extração de dentes. “Apesar do tratamento simples, o processo da gengivite acontece de forma gradual. Aos poucos, a estrutura da gengiva do pet vai sendo destruída. Se não for tratada a tempo, pode evoluir para quadros mais graves, atingindo a circulação sanguínea. Ao perceber os primeiros sintomas no seu cachorro, procure um veterinário”, reforça Suzana.

 

Para prevenir o aparecimento e o crescimento de placas bacterianas, a Syntec do Brasil oferece o gel para higienização bucal Geltec®. Importante aliado dos tutores, a solução reduz significativamente a deterioração da saúde bucal, prevenindo placa bacteriana, tártaro e controle do mau hálito. Geltec® é indicado para aplicações pelo menos duas a três vezes por semana e tem a vantagem de poder ser engolido pelos pets, já que é altamente seguro.

 

Fonte: Assessoria Syntec




Notícias Relacionadas

15/06/2022 17:23:29
VENDO – CASA NOVA:
© todos os direitos reservados
Desenvolvido por Billtech