OUÇA AO VIVO!
h às h
Chuva 21° | Vilhena - RO   00:00:00 | 08 de Agosto
OUÇA AO VIVO
h às h
20/10/2021 09:26:49

Jovem aciona polícia e finge pedir lanche para denunciar estupro em Samambaia

Uma jovem de 19 anos ligou para a polícia, na manhã desta segunda-feira (18/10), para denunciar que estava em situação de cárcere privado desde sábado (16/10) e que havia sido estuprada por um homem de 32 anos. No entanto, para conseguir ajuda, a vítima acionou o 190 e fingiu pedir um hambúrguer (leia a transcrição abaixo). Os policiais chegaram ao endereço, em Samambaia Norte, e prenderam o acusado em flagrante.

A pessoa que recebeu a ligação na central do 190 informou ser possível ouvir a voz de um homem ao fundo, o que deu a entender que a vítima estava sob ameaça. Quando chegou ao local informado, a equipe do 11º Batalhão de Polícia Militar encontrou a vítima chorando.

A jovem relatou que era amiga do acusado, dono da casa onde ela estava, e que foi para o endereço no sábado (16/10). A partir daquele dia, o agressor a forçou a ter relações sexuais não consentidas com ele durante todo o fim de semana. Além disso, o acusado a impediu de sair do imóvel ou fazer contato com outras pessoas.

A vítima relatou que conseguiu pegar o celular para, supostamente, pedir um lanche, momento em que ligou para o 190 sem que o agressor percebesse. O acusado estava em prisão domiciliar devido a crimes praticados anteriormente. Nesta segunda-feira (18/10), ele foi levado à 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte), onde foi autuado por estupro e cárcere privado.

 

Confira a transcrição do pedido de ajuda:

Vítima: Oi, é da hamburgueria?

Policial: É da Polícia Militar, senhora.

Vítima: Eu sei. Eu queria pedir um hambúrguer.

Policial: Ah, sim. A senhora mora onde?

(...)

Policial: E você tá com pressa para receber esse pedido?

Vítima: Sim.

(...)

Policial: Tá bom, eu vou pedir (à equipe de) emergência.

Vítima: Ok.

 

Pizza

No último dia 28, outra mulher usou a mesma tática para pedir ajuda. Ela fingiu que ligava para uma pizzaria e acionou a Polícia Militar, porque o marido a ameaçava com uma faca. O caso ocorreu na QNP 28, em Ceilândia Sul.

O policial militar que atendeu a ligação percebeu que o caso se tratava de um pedido de socorro e enviou uma equipe ao endereço da denunciante. Ao chegarem, os policiais foram recebidos por um dos moradores do imóvel, irmão da vítima, que confirmou as discussões do casal.

 

Foto: Ed Alves

Fonte: Correio Braziliense




Notícias Relacionadas

© todos os direitos reservados
Desenvolvido por Billtech