Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

Boa tarde!

00:00:00

Início » Notícias » Meninas de 9 a 11 são vacinadas contra HPV em Vilhena

Meninas de 9 a 11 são vacinadas contra HPV em Vilhena

20 de Março de 2015

 A Campanha de vacinação contra o vírus papilomavírus humano (HPV), o segundo principal causador do câncer do colo de útero, está sendo aplicada em todas as escolas de Vilhena. A vacina é especifica para as meninas na faixa etária de 9 a 11 anos. O Ministério da Saúde tem como meta vacinar 80% da população alvo. Em Rondônia a meta é vacinar mais de 45 mil meninas

Em Vilhena os vacinadores da Secretaria Municipal de Saúde irão às escolas particulares estaduais e municipais. De acordo com Ministério da Saúde o câncer do colo de útero afeta 15 mil mulheres todos os anos. A vacina é segura e de graça, ela previne o câncer de útero.

Segundo o coordenador do Setor de Imunização, Adão Gonçalves, a campanha da vacina esse ano foi estendida para meninas de 9 a 11 anos. “E estamos aproveitando também para aplicar a primeira e segunda dose nas meninas de 11 a 13 anos que não tomaram nenhuma dose no ano passado. A campanha teve início em março e deve ir até final do mês de maio”, explicou.

A vacina será aplicada em três doses: a primeira a partir desta segunda-feira; a segunda, seis meses na Unidade Básica de Saúde, a terceira cinco anos após a primeira dose. No momento da primeira dose será feito um cadastro com todos os dados pessoais das adolescentes para que não haja interrupção da aplicação. A primeira etapa a vacina será aplicada nas escolas, mais também estará disponível na Unidade Básica de Saúde, é importante levar sempre a carteira de vacinação.

CÂNCER DO COLO DO ÚTERO – O câncer do colo do útero é o terceiro tipo de câncer que mais mata mulheres no Brasil, atrás apenas do de mama e de brônquios e pulmões. O número de mortes por câncer do colo do útero no país aumentou 28,6% em 10 anos, passando de 4.091 óbitos, em 2002, para 5.264, em 2012, de acordo com o Atlas de Mortalidade por Câncer no Brasil, publicação do Ministério da Saúde e do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Tomar a vacina na adolescência é o primeiro de uma série de cuidados que a mulher deve adotar para a prevenção do HPV e do câncer do colo do útero. No entanto, a imunização não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo nas relações sexuais. O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, a cada três anos, após dois exames anuais consecutivos negativos.

O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Estimativas da Organização Mundial da Saúde indicam que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 32% infectadas pelos tipos 16 e 18.  Em relação ao câncer do colo do útero, estudos apontam que 270 mil mulheres, no mundo, morrem devido à doença. Neste ano, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos.

 

Da: Redação

Fonte: Semcom

Compartilhe esta notícia
Meninas de 9 a 11 são vacinadas contra HPV em Vilhena


Onda Sul de Rondônia

Apoiamos causas contra a divulgação de materiais ilegais, caluniosos, danosos, abusivos, ameaçadores, discriminatórios, terroristas, vulgares, obscenos ou ainda condenáveis de qualquer tipo ou natureza que sejam prejudiciais a menores.
Onda Sul de Rondônia - Um noticiário a serviço da comunidade
Desenvolvido por Tecmarte & Guiaking © Copyright 2013 - Todos os diretos estão reservados
Site desenvolvido por